outubro 05, 2011

Jornalistas, cargos públicos e políticos em uma cidadezinha do interior.

Fico eu aqui na frente do meu computador (vagabundeando como diz um certo político) lendo e ouvindo alguns ditos jornalistas de uma pequena e pobre cidade. Alguns falam nas rádios das mazelas do estado e as vezes até do município, outro lá já grita e esperneia cobrando respostas do prefeito aos problemas da comunidade, ouve-se também os comentários das notícias do país, alguns mais exaltados outros mais decepcionados pincelam o noticiário e seus blogs com algumas opiniões que lhes convêm, mas é só isto.  Os habitantes da pequena cidadezinha mesmo incrédulos aceitam tudo de forma passiva e vão tocando a vida, fazer o quê ? perguntam eles.  

Realmente não é fácil, numa cidade em que a base da renda parte do erário, via aposentadorias e alguns cargos públicos, de Secretarias estaduais "cabides de emprego" e ou do próprio município, as opiniões de certos "jornalistas" tendem a ser sempre contraditórias. Fulano não fala do governo do estado porque trabalha lá, mas fala e cobra da prefeitura. Outro ainda não fala do prefeito porque trabalha ao lado do alcaide mas cutuca o governo estadual, o jornal não escreve porque recebe publicidade de tal governo, outro tablóide não comenta porque espera uma publicidade dos amigos políticos. Outro que se diz jornalista mas que está calado, nada comenta porque espera estar um dia lá, quem sabe até no próximo pleito como comissionado.

E nesse mar de enganação e teatro os cada vez mais pobres cidadãos continuam sua vidinha na pacata cidade do interior, acreditando que realmente existe uma imprensa livre e que expressa a opinião de todos. 

Ahh já estava esquecendo dos políticos, estes continuam rindo e enriquecendo à toa, até porque sem a turbulência dos formadores de opinião a coisa fica mais fácil. 

Salvo poucos heróis que ainda denunciam e dão a cara à tapa, os tais tipos chamados de imprensa marron e blogueiros vagabundos, o que sobra é a mais pura encenação do verdadeiro jornalismo, os divulgadores de fatos.

O papel da imprensa não é o que vemos e ouvimos naquela pequena cidade, alí a tempos se construiu um muro imaginário e intransponível, que separa a verdade da usura e do capricho de alguns.
Se você souber onde é a tal cidade....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Voce é livre e responsável por seus comentários, todos serão publicados desde que devidamente assinados por seus autores, reservo-me o direito de excluir comentários com ofensas ou injúrias a quem quer que seja.
2. Devido a tantos comentários sem identificação, infelizmente somente publicaremos os comentários que atendam tais propósitos.
3. Ofereça seu ponto de vista, é muito importante.